domingo, abril 22, 2007

Poliamor

A tradição monogâmica crê que a cada pessoa cabe uma 'alma-gêmea', um parceiro ideal que uma vez encontrado suprirá todas as suas necessidades amorosas. Mesmo os relacionamentos que não visam o casamento são seqüenciais, nunca simultâneos. Qualquer relação paralela é considerada traição, pois uma pessoa deve bastar à outra, numa visão do amor como objeto exclusivo.

Porém, todos sabemos que o amor é um bem renovável, que não diminui ou gasta ao ser dividido. Se é possível amar diversos familiares e amigos simultaneamente, por que o amor romântico seria limitado a uma única pessoa?

Poliamor é o termo que descreve as relações interpessoais amorosas que recusam a monogamia como princípio ou necessidade, defendendo a possibilidade prática, sustentável e responsável de relações íntimas e profundas com vários parceiros simultaneamente. Em resumo, o poliamor é estar aberto para a possibilidade de gostar de mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

Tendo como base a honestidade e o compromisso entre os envolvidos, o poliamor se diferencia completamente do adultério tão praticado na monogamia. A fidelidade não se refere à posse do outro, de seu corpo ou de seu ‘coração’, e sim à confiança mútua no envolvimento dos parceiros.

Relacionamentos paralelos são tradicionalmente vetados por medo e insegurança. Mas, em um relacionamento saudável, o fato de um ou ambos os parceiros sentirem atração e interesse por outras pessoas não implica na insuficiência ou inadequação do parceiro inicial. Significa apenas que há a possibilidade de desenvolver uma nova relação, quepode ter diferentes níveis de interação com a relação pré-existente, e que não anula sua importância.

Acordos

Em um relacionamento poliamoroso, os parceiros criam e discutem regras conforme suas necessidades específicas, visto que os parâmetros monogâmicos tradicionais foram rejeitados. Alguns, por exemplo, permitem relações simultâneas mas não fazem questão de saber detalhes, enquanto outros fazem. Há também quem delimite os níveis de intimidade ou envolvimento sexual aceitos em relacionamentos paralelos.

Ciúme

Sentimento negativo relacionado à insatisfação em um relacionamento amoroso. Geralmente, refere-se à insegurança motivada pelo envolvimento entre o parceiro e outra pessoa, causando a sensação de que suas necessidades não serão supridas. É normal e completamente aceitável sentir ciúme, desde que se saiba lidar com sua ocorrência: ele pode ser resultado do sentimento de posse sobre o outro, indicar problemas de auto-estima ou apontar para problemas reais na relação.

Relacionamento Aberto

Relação amorosa não-exclusiva, entre duas ou mais pessoas, na qual os envolvidos permitem envolvimentos românticos e/ou sexuais simultâneos. Seguem parâmetros ou regras próprias, discutidas e negociadas de forma honesta e clara.

Relacionamento Fechado

Relação amorosa exclusiva entre duas pessoas, que não admite outros envolvimentos românticos e/ou sexuais simultâneos.

Relacionamento Primário, Secundário etc.

A existência de relacionamentos simultâneos não significa que todos têm o mesmo nível de afeição, envolvimento ou compromisso. O estabelecimento hierárquico dos relacionamentos pode surgir naturalmente, ou através de um acordo entre os parceiros.

Websites relacionados:
poliamor brasil
poliamor @ pt.wikipedia
polyamory.org
polyamory society

Fonte: lady macbitch

3 comentários:

Hedra disse...

Ah que lindo! ^^ Há romantismo no ar!

E não tem mais verificação de palavras!
Ebaaaaaaaaaa! \o/

Beijos

wodouvhaox disse...

hedra, ainda há verificação de palavras sim.
você não pegou elas provavelmente por que já estava logada, ou logou-se, na conta do google/blogger.
toda vez que isso acontece você não precisa verificar palavra, letra, número, símbolo, imagem, arquétipo.

antidote disse...

O artigo está bom. Digamos que me interesso pelo tema, e que fiz dele bandeira uma vez que a minha vida passa por esse modo de vida :-D (laundrylst.blogspot.com).

Gostava de acrescentar um ponto que é muito querido que é o de deixar de haver a pressao para nos encaixarmos em "tipos" predefenidos de relacoes. Ou seja, tens a relacao que queres (ou consegues) com o/a/s teus/tuas parceirpos ou rede de amizades extendidas (eu chamo lhe constelacao).

e outras coisas mais, mas este ponto é me precioso.

já agora, gostava de acrescentar, para "completeness" que ha pelo menos duas listas de discussao sobre poliamor em portugues:

http://groups.yahoo.com/group/poly_portugal/ (pessoas de todos os cantos lusofonos do mundo) (ou outro grupo nao me lemro agora, é especificamente brasileiro, mas nao tem muito movimento).

ha tambem este:
http://www.poliamor.pt.to/

e ha o laundrylst, blog dedicado somente a poliamor, e sua divulgacao como modo de vida a ser levado a SERIO!
http://laundrylst.blogspot.com