segunda-feira, agosto 13, 2018

Multiversalismo: O mundo como Mito e Imaginação

‘’Me dê um momento senhor, e eu lhe  explicarei tudo, literalmente Tudo.
O universo! Constatando de forma simples, o cosmos funciona da seguinte maneira:
Em qualquer mundo aonde a vida está presente, toda possível permutação da ‘’realidade’’ existe.
Existem no mesmo espaço, mas em planos dimensionais distintos!’’





‘’Todas as histórias são reais, cada uma delas. Todos os mitos, todas as lendas, todas as fábulas. Se você crê que são reais, então são reais. Se você não crê, então tudo que se pode dizer é que são reais para outra pessoa.’’-Dave Sim

"Agora eu acho que entendo. O que eu estava vendo era a multiplicidade de realidades parcialmente atualizadas repousando tangencialmente sob o que evidentemente era a mais atualizada, aquela cujo a maioria de nós, que por consenso universal, concordamos. Apesar de que originalmente eu presumi que a diferença entre esses mundos era causada inteiramente pela subjetividade dos vários pontos de vista humanos, não demorou muito tempo para que eu me abrisse a questão de que talvez fosse algo além disso – que na verdade realidades plurais existam sobrepostas umas as outras como muitas transparências de filmes.
O que eu não compreendi ainda, entretanto, é como uma realidade entre muitas se atualiza em contradição às outras . Talvez nenhuma faça isso. Ou quem sabe, novamente, se apoie sob um acordo sobre determinado ponto de vista por um número suficiente de pessoas.’’ –Philip K. Dick

“Magia para mim é sobre uma relação mais dinâmica com a nossa consciência, um modo mais dinâmico de entende-la ; o que a consciência é, o que o pensamento é. Pois o pensamento é o ponto cego da ciência. Não podemos falar em termos de lógica cartesiana e experimentos empíricos quando  falamos sobre a mente... Eu estava pensando e talvez seja necessário um modelo diferente para a consciência. Eu venho com esse modelo e eu não digo que é novo. É a ideia do espaço das ideias... aonde filosofias são massas de terras e religiões são provavelmente países inteiros, podem conter flora e fauna que são nativos deles, criaturas desse mundo conceitual que são feitas de ideias do mesmo modo que criaturas do mundo material são feitas de matéria.  Isso pode concebivelmente explicar fantasmas,anjos,demônios,deuses,alienigenas grey,elfos,fadas.'' -Alan Moore

Eu gastei uma grande parte da minha vida investigando várias filosofias,escolas de pensamento e reinos de experiência, tentando encontrar o sentindo do mundo em que estou. Tendo achado todos os sistemas de crença insatisfatórios, eu tentei criar alguns. Minha última (e creio que seja a melhor) tentativa é algo que chamo de ‘’Multiversalismo.’’

A ideia básica do Multiversalismo é um tipo de niilismo invertido, no qual qualquer coisa imaginável é pensada existir num extenso Multiverso de ideias. Isso é similar a hipótese matemática universal do físico Max Tegmark, aonde o conjunto de todas as estruturas matemáticas define a totalidade da existência. O Multiversalismo leva a ideia de Tegmark  muito além ao dizer que o conjunto de todas as construções mentais de qualquer tipo – matemáticas, mitológicas, artísticas, mágicas, alucinatórias, etc. –  definem um extenso grupo de possibilidades de realidade multiversal. Todos os deuses míticos,heróis ficcionais, reinos de fantasia, mundos oníricos e entidades sobrenaturais são reais  – eles apenas habitam diferentes dimensões dentro de um extenso multiverso mental.  Pontos de vista similares já foram sugeridos por artistas e místicos ao longo das eras, mas a maior parte deles caíram no descrédito e obscuridade no mundo ocidental desde (o assim chamado) Iluminismo.

Ao passo que a ciência moderna tem adotado  modelos de multiverso que soam cada vez mais esotéricos como o de Tegmark, e a tecnologia tem escurecido a distinção entre mundos reais e imaginários, talvez teremos uma nova convergência da ciência,arte e misticismo ao redor de um ponto de vista como o Multiversalismo.

Eu desenvolvi o Multiversalismo pois eu percebi que todo sistema de crença Universalista parece colapsar sob escrutínio em um incompleto,incompreensível,emaranhado tautológico de premissas não verificáveis, contradições lógicas e perspectivas limitadas.  Eu simplesmente não podia encaixar minha mente em nenhuma das caixas disponíveis!  Por um tempo, isso me levou  a adotar o niilismo como única filosofia consistente com minha experiência.  Mas eu posso ter encontrado um caminho pra fora do beco sem saída mental do niilismo por adotar um olhar mais criativo as possibilidades desse mundo.  Schopenhauer falou sobre o  “mundo como vontade e ideia”; Eu ofereço uma equação similar: O mundo como Caos e Imaginação.


Alguns pensadores que influenciaram fortemente minha perspectiva Multiversalista incluem: Philip K. Dick, Terence McKenna, Carl Jung,
Friedrich Nietzsche, Jack Kirby, H.P. Lovecraft, Aleister Crowley,
Frank Herbert, Robert Heinlein e Alan Moore.  Se você é familiar com o trabalho desses homens, então você deve ter notado uma ênfase recorrente no poder ilimitado da mente criativa de dar sentido a existência, ceticismo radical contra qualquer forma de totalitarismo intelectual, e reverencia a imaginação como canal para a verdade cósmica.  Eu vejo tais homens como shamans modernos, operando numa civilização que não tem mais um nome para esse tipo de pessoa.

Eu não inclui nenhum cientista na minha lista porque, apesar de reverenciar a magia matemática de Einstein, Dirac e Feynman, Eu acho as suas perspectivas um pouco estreitas e dogmáticas de mais pro meu gosto. Cientistas ortodoxos nunca parecem dispostos a considerar qualquer coisa muito longe das caixas de suas próprias mentes racionais, ou explorar a consciência que filtra todas as  observações  cientificas. Para mim essas são limitações fatais no paradigma cientifico atual.

Uma consequência divertida do Multiversalismo é que ele provem uma justificação filosófica para ‘’trollar,’’ uma atividade que eu gosto muito. Sempre que alguém promove um sistema de crença em particular na internet ou sugere que monopolizou o mercado em algum aspecto da verdade, eu me sinto compelido a argumentar a posição oposta. Ao fazer isso, eu frequentemente apoio posições que são 180 graus opostos um dos outros, enquanto que não tenho senso de contradição.

De acordo com minha filosofia multiversalista, ambas posições estão corretas em algum lugar no multiverso de mundos possíveis, e podem portanto ser defendidos. Ao trollar dessa forma, Eu não estou buscando desacreditar sistemas de crença como um ideólogo, nem destruir todas as ideologias como um desconstrucionista, mas defender todos os sistemas de crença de ataques de ideólogos e desconstrucionistas.

Multiversalismo é portanto a derradeira filosofia construcionista,
E é o Universalismo – a crença em uma verdade que substituiu todas as outras –  que é niilista.  A diferença entre Universalismo e Niilismo é apenas um sistema de crenças; a diferença entre Multiversalismo e Niilismo é uma infinidade de sistemas de crenças!


Em particular, o Multiversalismo considera o projeto cientifico de estabelecer as leis de uma singular e objetiva realidade algo fútil  equivocado e repugnante.  A campanha dos Novos Ateistas de impor o totalitarismo epistemológico do método cientifico deve ser resistido assim como o dogma cristão era no tempo de Galileu. Se algum subconjunto da humanidade deseja coletivamente imaginar um deus e o adorar, eles devem ser livres para tal sem difamação.  Qualquer ‘’tirania do real’’ deve ser derrubada em favor da liberdade ilimitada da imaginação criativa. A Arte se torna mais importante em uma civilização Multiversalista, pois enquanto a ciência descreve as leis e os limites deste universo, a arte encontra um meio de quebra-las. 
Você não gosta de um universo de velocidade limite de trezentos mil quilômetros por segundo?  Imagine um universo sem um, e use as artes tecnológicas para criar um mundo arbitrariamente real aonde tal limite não existe. A fronteira final do multiverso não são portando as  três dimensões do espaço sideral, mas o infinito-dimensional caos criativo do espaço interno.

Talvez o conhecimento mais profundo que posso tentar sugerir é que o multiverso de ideias é idêntico a consciência em si. Todo tipo de realidade surge da consciência. Tudo que estamos conscientes é real. A mente e o multiverso, portanto, são uma coisa só. Realmente parece para mim que os místicos pré-científicos estavam certos o tempo todo: A realidade é uma construção mental criada e explorada pela tecnologia da imaginação.

segunda-feira, junho 11, 2018

Se comidas crescessem:


Nuggets - Idade Física: 6 dias - Idade Mental: 16 anos 

Gosta de jogar Play 2, quermesses e passear com os amigos no shopping. Espera que sua crush o coma frito, mas ela é vegana. 

Lasanha - Idade Física: 4 dias - Idade Mental: 34 anos 

Diz que "bom mesmo era no seu tempo", adora piadas sem graça, faz bronzeamento artificial, entusiasta de micro-ondas. 

Batata Frita - Idade Física: 1 dia - Idade Mental: 90 anos 

Nunca sabe como chegou aos lugares, fria e seca com as pessoas, tem depressão e acha que todos são sem sal e o problema nunca é com ela. Não pode ver sangue que desmaia. 

Alface - Idade Física: 3 horas - Idade Mental: 2 anos 

Quer brincar, mas ninguém nunca chama. Vive murcha nos cantos. Já fez tratamento com terapeuta. Lembra que nasceu em um sitio e sonha em voltar pra lá. 

Bife - Idade Física: 1 semana - Idade Mental: 24 anos

Quer desbravar o mundo. Diz pra todos que faz academia, mas gosta mesmo é de fuçar a geladeira. É bom de briga e bom de garfo. Acha que a vida é dura e que por isso tem que ser mais duro ainda.

quarta-feira, junho 06, 2018

asteroide giratório




- Numa escada? -
- Sim ué, uma escada. -
- Hum... -
- Que foi? -
- Não sei o que é escada -
- Tá vendo aquilo ali? -
- Ali? -
- Isso haha aquilo ali mesmo! -
- ...é, tô... -
- Hum... como você chegaria até lá? -
- ali... vejamos, hum - olhou aos arredores e começou a explorar o local, encontrando uma estrutura feita de tubos e chapas de metal.  - Hahaaa; Ei! - nem se quer esperou para conferir se a pessoa já estava atendendo ao seu chamado e começou subir na estrutura, parando em alguns pontos e se ajeitando para observar melhor alguns detalhes que pareciam muito importantes. A outra pessoa, observando-a, andou até ficar próxima da estrutura, um pouco mais na frente de onde ela tirou do bolso um celular. Impressionada, começou a gravar um vídeo do que via. Havia uma cobra de duas cabeças e dois rabos, um de cada em cada ponta. - Hahaaaa; Aqui, agora só mais isso, opa, hehehe, e iahuu, tantantantam  e pronto-
-psss, estou gravando um vid..-
bang pa pof pof bum pic pic shhhhhh toinoinoin shhhhhiaaaa

quarta-feira, abril 18, 2018

ALFREDINHO JULIETES, CRIADOR DE FEITIÇOS – COACHING MÁGICO PARA O MILLENNIAL NO AMBIENTE DE KAOS-WORKING


Muito bem, galera, mágica zica. Bem vindos e boa tarde! Tudo na vida precisa de prática, de mão na massa, de trato na argamassa do espaço tempo. Então, ao mesmo tempo em que vocês são ZEN, vocês precisam ser pau pra toda obra. É o conceito de Zenpau. 

O Zenpau não dorme. Ele flutua em conspirações passadas.
Por exemplo, político fulano de tal foi preso na semana passada. Vish, muito tempo, já eras. É nesse tipo de problema que você flutua, cochila levemente, matutando algo que não te acelere tanto. E aí, pá, quando amanhece, o Zenpau tá mais que cheio de opinião, ele é uma pletora de opiniões. Pois não foi só sobre o político o pensamento, foi sobre a conta atrasada, sobre o juro não foi tão alto, foi o sumiço da mulher do Yakult, a derrota do time do São Paulo, coisas banais, etc. 

Então hoje, em modo Zenpau, vou ensinar a construir alguns sistemas mágicos para que todos possam empreender. 

(**)

A maldição do espelho da madrugada
 

Tem relação ao bem estar antes do despertar, é sobre a primeira lição que passei hoje. Um espelho virado para o céu é uma miríade repetida de estrelas. É o avião voltando de marcha ré, é a raiz crescendo pra cima. Up Stage do Zenpau. Cruze 2 facas por cima do espelho, cole a foto do brother e deixa o som rolar. 


1 espelho bem limpo, 40 por 40
2 facas bonitas
1 foto do seu melhor amigo
1 música do Legião urbana

As palavras do cadáver azul

 

O seu dedo vai voltar ao normal. Confie no mindgame. Amarre o elástico, tantas voltas forem necessárias, no dedinho, até ele ficar roxo. Espere mais ou menos uns quarenta minutos e vai adquirir uma coloração azul. Desamarre, bote no gelo, grite Salve Aleluia e coloque cinquenta reais de moeda em um cofrinho. Sussurre na entrada: Férias! Passe o dedo morto no cofre. Sussurre: Remuneradas. 


1 cofrinho
1 elástico
50 reais em moedas
Gelo

ao contrário. A maldição que é posta

badabim badabum! Prontinho, acabou. LOL. Só ficar girando o dedo em sentido anti horário na xícara de chá. Mentalize seu chefe. Mentalize aula de educação física na sexta feira, quando a gente vagabundeava no colegial. Marca com uma agulha uma pinta que tu tenha rosto, queime com fósforo. Espere alguém notar. Quem notar, dê um soco. Procure um fusca.


Cafus 01
chá de Racaxí 01
lhagua 01
tapin 01
rofofós 01

Mita debus balamis baal tecus aleminas (Invocação)

 

Foco, força, fé e gerenciamento da carreira, tanto no pessoal quanto no profissional. Mete o pé, jovem. digdim. Repita o mantra todos os dias tomando um pingado na padaria. Tem que ser cedinho. Tem que ter disposição. Uma sombra vai crescer por trás de ti, a medida que o dia avança. É o avanço do sucesso. Mita debus balamis baal tecus aleminas. Tem vários cases de sucesso onde o jovem empregou com sucesso um funkinho massa. Do it! 

 

01 Pingado

A marca do fervor do suor sexual

Punhetinha, siriricazinha, de leve. Crush amigo na cabeça, o de sempre. Logado no Facebook. Suaram? Cumprimentem os colegas. No banheiro do Happy Hour ganha pontos de invocação. Vermes do além vão te guiar para o processo empírico da diretoria. 

 

02 Mãos

sexta-feira, abril 06, 2018

Você conhece o Tuti do Geral?


O Tuti "paga meia no bar", aquele mesmo que levou uma sova do Mister Operetta na feira da Cumbuca. 
 
Este mini deus da pretensão abriu 10 fanpages com uma falange de 30 cm grudada na testa. 
 
FILHO DA PUTA, espalhou um rastro de quatorze quilotons de desodorante avanço no caminho da minha casa, vulgo caminito papito.
 
Fez um zumzum com os lábios em forma de cu, de modo tão sonoramente disruptivo, que sete em cada oito mendigos acordaram em contemplação de um suposto "Pôr da Lua". 
 
Que diabos "Pôr da Lua"? O PORA!, se alguém for parecido com o sujeito do retrato mental que lhes jogo agora dentro de seus círculos de correspondência, faz favor de cunhar dez moedas por aqui, em representação. 
 
Obrigado.

Tartufo - O desconector de Mundos

quinta-feira, abril 05, 2018

BALACLAVAS


Um BBOY surfista entrou na cafeteria em uma manobra super 8, com as pernas lá no alto fazendo um L e depois pirulitou todo o corpo, perfazendo um S. Estacionou a prancha em pé na vitrine e sorriu pra atendente. 

Mandou um beatobox de ponta cabeça : 

"Salve Santa Cruz Nossa Sinhora, gata flat, aí ó, me dá um Late com azucar, coé, pode ser"?

"Seu nome, sôr?" Respondeu nojentíssima. 

"BBOY Ualace, madama!"

Em quinze minutos chegou o Late, e estava frio.

"Miss cebola, aqui ó, o bagulho nem tá quentão."

A atendente pulou no balcão revelando um uniforme FULL HD de frevo, ameaçando todos os comunistas da fila com chutes ritmados. O BBOY Ualace alarmou-se quando os olhos dela miraram uma sombrinha colorida perto da porta de entrada. 

"Nem a raba, gata. Vai pegar arma não."

Ele quicou a prancha pro alto e a frevo girl esticou-se o máximo para sacar a sombrinha.  

RATAKTAKTAKTAK

A cabeça de BBOY Ualace ficou no ventilador de teto, mas seu corpo permaneceu online. Como um bom tampa de crush, continuou investindo um tubo no ar em direção aos joelhos da dançarina que iam de um lado ao outro frenéticos. Os comunas do local esverdearam-se de enjoo com a cena tão peculiar. 

"MUITO QUE BEM, AU, AU"

A portinhola da entrada balangava e o sininho no topo quase quebrou com a entrada repentina de FRANKEN NUGETS, um Golden Retriever com uma coleira falante encantada. 

O dog soltou um peido descomunal e sumiu para a rua. 

O BBOY murchou como bexiga velha, dando três voltas no ar antes de amuar-se sobre um pires vazio.

A miss cebola do frevo colou no ventilador e agora ambos eram foice e martelo. 

Fugindo desesperados, os comunas sabiam naquele momento que aquela era uma manobra política surreal discordianista perpetrada por Éris. 

Franken Nugets voltará para nos salvar?

quinta-feira, dezembro 21, 2017

Estás fudido

por Frater Láska

:::

Santa Babalon, eles diriam.... Éris!

Texto Sagrado encontrado em uma caverna na Ilha Figi em 1768, dizem as más línguas que ele é canalizado por Éris, nossa Linda Deusa da Discórdia.

"Jhonny era um cara frio, não namorava ninguém, não saia de casa com amigos, sua companhia era uma Longneck de Glacial toda sexta e sábado, durante as noites o mesmo admirava as famílias comendo e os amigos bebendo em bares da bohemia de uma cidade do interior de algum lugar com morros e matos.

Jhonny gostava de sexo, mas só possuía uma conta no Brazzers em HD e uns contatinhos no msn em época de webcam, ele saia toda noite iludido achando que ia enfiar a piroca em algum lugar, mas o mesmo só conseguia chamar atenção de travestis que usavam crack nas praças ao redor dos bares e de senhores de idade comerciantes de pipoca que ficavam na praça vendendo para as crianças.

Jhonny não aguentava mais essa vida, pensando em desistir, ele foi até a loja de discos e comprou um vinil da Anitta, aonde ouviu e seus ouvidos sangraram até meia noite, dando esse horario, um demônio invadiu seu corpo e falou: ESTOUREI TEU TÍMPANO SE FODE AI LOCÃO!!!

Jhonny já desesperado com seus ouvidos pingando vermelho igual aquele molho do tomate que tem um elefante verde na lata saiu correndo puto da vida por que seu suicidio não foi completado, o mesmo foi até os travestis que deram mole pra ele na praça e resolveu fumar uma pedra de crack, ele já tirou uma seda do bolso mas um travesti chamado ronaldo pegou um copo de guaracamp de acerola que parecia ter sido usado mais de 23 vezes e falou: AQUI É BRABO!

Jhonny sem mais perspectiva nenhuma da vida isqueirou sua pedra de crack no copo e quando tragou a fumaça negra sagrada, o mesmo caiu pra trás por 5.5.5 segundos, levantou e foi direto em direção há um muro com paredes pichadas, o mesmo se apoiou em pilastras ali perto para tentar acalmar a mente da tragada da fumaça mágica, ronaldo galudão de pedra foi lá tentar arrumar uma gozada, chegou no ouvido de jhonny e sussurrou: você é um gato, jhonny na onda da fumaça sagrada disse: MIAU, ronaldo não entendeu e ficou boladão, e logo falou: você é uma vaca! jhonny iluminado pela fumaça sagrada lhe disse: MU!

Automaticamente depois dessas palavras sagradas naquelas pilastras pichadas por sigilos da DKMU e entre o aroma de urina de mendigos que só bebem corote, Éris apareceu entre uma poça de urina e uma seringa quebrada, os ventos que sopravam dos seus cabelos eram tão puros que os saquinhos de pó de 5 voavam como penas de cisnei, todos muito encantados com a beleza e o perfume de éris falaram: VAMOS FUDER!

Éris como sempre muito plena falou: vocês já não estão com as vidas fudidas?

Depois desse choque de realidade, os saquinhos de drogas já no chão, a urina já fedendo de novo e um mendigo ao lado morrendo de overdose, os 2 foram resolver suas vidas, hoje Jhonny é milhonário e tem uma família digna, Ronaldo é dragqueen na Alemanha e casou com um empresário chamado Astolfo Alface.

Por mais que estejam fudidos e queiram transar, olhe pra bunda da sua vida e veja se não estás fudido! - Éris"

 S.'.I.'.K.'.D.'.E.'.M.'. Sociedade da Igreja do Kaos e da Discórdia, Éris Manda

 K007
23!
5!

quinta-feira, junho 01, 2017

Ainda, não.

-por favor: ouça e veja e sinta-
-acho que você não entendeu muito bem este aspecto roxo-câmara-de-refrigeração manifesto desde meus lábios até meu dedão menor da perna mais longa, não é mesmo?-
-por favor-
Silêncio.
As sombras triangulares dançavam sob triângulos de galhos, num quadro improvisado por alguma coisa que se encontra no campo das marretas e dos arietes. O que sobrara da parede, por sua vez, parecia ser objeto de testes, designado assim por um enxame de mofos pesquisadores de alguma instituição cósmica de pesquisa de campo - ou ali os ventos e pássaros e insetos vinham de longe, dali e uns dos outros, e os mofos, mofando, acabaram iniciando aquilo ali. O vento e a umidade certamente não assustaram as criaturas que desenham onde podem, das quais, uma talvez possa ter previsto o que acontecia agora, e aproveitando o bom estado de seu caco de tijolo se pos rápida e avidamente a deixar sua mensagem para esta ocasião tão original e inspiradora, que elegante e humildemente se prostrava no palco da inexistência, onde as coisas existem, ou fingem muito bem, ainda.

quinta-feira, abril 13, 2017

A circunferência que havia chego na ilha na noite anterior, onde foi recepcionada pelos moradores da vila que já previam a chegada da mesma, acordou. Ao notar que sua primeira notação do dia não ocorrera, se transformou numa circunferência curiosa, e buscando por uma resposta, olhava para dentro de si. A vila dos lápis, naquela manhã, descansava. Durante a festa de comemoração da invenção da grande serra, via-se, espalhados pela superfície das arvores, os lápis recém nascidos. Desde a fundação da vila, aquilo nunca havia ocorrido, e nunca antes os lápis se preocuparam com os insetos a lhos perseguir, a fim de se alimentar dos brotos que passaram a se projetar para fora do lápis, formando galhos. Nos fins de tarde, espalhados pela praça, e na casa de familiares, os lápis trocavam uns com os outros informações acerca dos novos lápis-broto, tentando entender as implicações e as causas, escrevendo na história da vila um novo ambiente onírico, onde coisas como "A Maldição da Serra Dentada" e "A Deixa do Vendedor de Repelentes" buscavam o caminho para sair do imaginário e criar raizes no panorama da vila. Na época eu era apenas um um fio de silício que havia ficado preso na pata de um libélula, que na tentativa de se livrar do incomodo causado pela minha estadia ali acabou por perder 4/5 das asas, e não fosse a atração eletromagnética, eu mesmo teria saído, pois a ultima vez que fiquei preso em um inseto, fui abocanhado por um pássaro, de onde só pude sair depois de ele ter morrido, apodrecido e se tornado poeira. O sol não era comum naquela época do ano, e este dado não correspondia a verdade do orvalho, que se integrava na cachoeira para os céus enquanto se acumulava no rio fora da curva.
O líder da vila era um crayon verde musgo, e este, apesar de não ser feito de madeira, também era palco de transformação, sob uma cortina de fungos.
-Estou sem o meu centro!- disse a circunferência, apontando a causa de sua notação não ocorrida. Um lápis, reconhecendo o certo ar da circunferência, notou que algo à surpreendia, e tentando descobrir, surpreendeu-se com o que acontecia no outro lado da rua, pois bem, naquele instante, um gato corria pelos arredores da vila, atrás da sombra de um corvo. Um lápis-broto, logo a frente da sombra. Instalou-se na vila, uma apreensão, fazendo vibrar as mãos da natureza do medo sobre o papel da história da vila. Dentre a nação dos lápis, já se sabia de longa data, mais longa que o próprio idioma, que os corvos eram animais perigosos se não fossem devidamente treinados. Eram demasiado inteligentes e naturalmente avessos a qualquer coisa diferente, ou outras formas de vidas: mas não atacavam enquanto lhos interessasse. Haviam rumores de vilas inteiras que foram dizimadas pela ação de um único corvo, que usava de truques sofisticados para pegar lápis por lápis. Outros, usavam verdadeiras armadilhas, usando iscas de uma forma elaborada, para pegar muitos de apenas uma vez. Alguns eram tolos, e eram abatidos antes que conseguissem pensar num plano. Outros, aprendiam a contribuir, e alguns eram inteligentes, e ao mesmo tempo, abobados, pois davam em troca dos nossos bens, muito mais do que precisávamos, e indiscutivelmente não merecíamos. Mas respeitamos o senso de valor do corvo. Até mesmo por que nos convém, mas será que é honesto ele não saber?
Bem, eu assumo que ele saiba. Até mesmo porque nós não fazíamos a menor ideia do nosso significado para ele. Alguns tempos depois, essa dúvida, acabou gerando uma vontade de recompensa tão grande, que todos começaram a pensar que o Corvo era um Deus. Ai, tivemos o primeiro grande colapso, gerando frequências de degeneração social, pois nossas vidas tranquilas, e antes, relativamente segura dos corvos, começaram a confundir, o perigo que o animal representava, com o senso de obrigação moral que lhos ligava aos animais: era uma ação primariamente defensiva, e então, uma relação de simbiose entre as raças, o que poderia lhas tornar amigas, talvez. Mas essas perguntas silenciosas, como que sombras sobre um mundo algoz, ocupava o tempo e a o senso de decisão dos lápis, e assim, começava a recuar para além do agora, a riqueza e a beleza da interação entre os lápis e os corvos, trazendo o agora, para uma vestimenta de fatos aos quais os lápis começaram a enxergarem no corvo uma bomba relógio, e, CARALHO! - naquele momento, o corvo pousou logo afrente de lápis broto! E o gato, pulou por cima d'ambos.
Algumas pontas se quebraram, e, como que um trovão sobre uma novena, foi a docilidade da cena sobre o ímpeto de horror dos lápis expectadores - que desesperados, já haviam pulado de seus respectivos lugares, como se fossem afugentar o que tanto temiam. O pequeno lápis, demonstrava, com inspiradora assertividade nos modos, como podia ser bom um corvo e um gato, se você soubesse educa-los. O garoto tirava um inseto de suas costas, o qual ele havia impedido de sugar-lhe o néctar, e o segurava com uma das mãos, e na outra, ficava com um pedaço de noz (era o objeto que ele queria em troca), fazendo um jogo de manipulação espacial, ele aprendeu a manipular a atenção do animal, de uma tal forma, que ele conseguiu relacionar a proximidade do inseto e da noz, dando o inseto logo depois de comer a noz, depois, usava o inseto de longe para o corvo perceber a noz, e então, depois de comer a noz, entregava o inseto, logo em seguida, tentou ensinar para o corvo que ele podia usar a noz para conseguir o inseto. Foi aumentando cada vez mais, e então para compensar, aumentou o número de insetos, e número de noz. Aos poucos foi dando tempo para o corvo, sem gerar estresse. E ali estavam, neste meio tempo o lápis o ensinou o corvo a receber uma espécie de carinho como sinal de aprovação - ele não tinha certeza o que isto significava para o corvo, mas certamente um pouco de proximidade seria seguro! E o corvo também o ensinou muita coisa "através da qual nós nos compensamos" pensava o jovem lápis. "E tudo de maneira saudável. Esse gato é um amigo, ele gosta de mim porque eu posso deixar marcas em lugares. Ele me dá uns negócio massa que ele encontra em troca de umas marcações aqui e ali".
O âmbito dos ares diferentes da circunferência não foi notado, e a mesma nem se quer notou o que havia ocorrido ali fora, um evento histórico que significava uma nova era para espécie, ela estava compenetrada na sua bolha de descentralização.

---------------------------------------------------------------------

"E esta foi a minha história."
Disse o camundongo por dentre o guardanapo, que assim como seus companheiros de almoço, usava para limpar-se. "Esta cenoura estava uma maravilha!" "Sim!" concordaram e saíram, cada um para um lado, subiram por uma parede, percorreram o forro e sumiram por lugares que apenas eles conhecem.

O pingo e a poça.





-Ali.
Olhou. Confusão. -Nessa pocinha de barro?
Sorriu. -Isso!



-------------------------------------------
Pouco antes
-------------------------------------------



A chuva cessa. As arvores e coisas secam pouco-a-pouco com a gravidade, fricção de ar e vibrações. Vibrações. Vez ou outra uma seca abruptamente e outras não tem tempo de ficarem secas, pois pinga mais nelas do que pingam delas para o além. -Só agora que você chega?- apontando para o tapete encharcado. -Pois é... mas...- aviva-se com algo. -Ahm? que foi?- Perto de uma das extremidades do tapete havia uma protuberância paralelepipédica. Coisa recém-notada pelo recém-chegado, que tão logo foi notada, fez com que o velhinho que estava limpando seu cachimbo deixasse seu ofício de lado e caminhasse até a cena. -Que foi ai? Ah, não me digam que acharam o meu tabaco mais gostoso?- olham-se, num olhar de quebra-cabeças, onde pedaços de sem-jeito e pedaços de compaixão natural se entrelaçam em pedaços de agonia com pedaços de curiosidade. E rapidamente piscam: -Oh, não...- como um vento que espalha. O velhinho sorri um riso triste, se vira num sinal de quase-fazer-o-que e volta para seu cachimbo, parando antes num baú, de onde tira um pacote de tabaco qualquer. 2 á 3 e então 3 á 2 novamente. Olhava o velhinho enquanto voltava para onde estavam -...mas então, vamos ver o que é isso?- perguntou para o recém-chegado, que não estava ali. Apenas o tapete, só que agora, além de encharcado, dobrado pelo descuido e pela pressa. Ela se vira, e ele corria, de costas para ela, segurando alguma coisa ao peito. Quando por fim, chegou naquela poça...








----------------------------------------------------------------------------------------

terça-feira, janeiro 31, 2017

quarta-feira, janeiro 25, 2017

open login / reality glitch hack manifesto — by ÐŲMп委 ال — DaðŲ Miners психический 工人委 - remixed by Timoteo Pinto







Individuals are encouraged and controlled into limiting their responses more and more through social media — limiting their circles of influence and friendships — by hardening character armour and becoming cliches, shallow and representations of themselves. In other words social media
 encourages individuals to close their minds.

The multiple user name / open login project is designed to do this:

Firstly we intervene on the General Intellect: by sharing identities we disrupt the surveillance of social media. tagging ourselves as Tae Ateh, Timóteo Pinto, TimóTae Pinteh, Paz Sword (or other shared identities) we disrupt the facial recognition algorithms used to identify us. Using a login shared also disrupts the algorithms used to predict and influence behaviour both online and offline.

Secondly we manifest as the Human Species Being: by sharing our production we, as workers, become able to empathise more with each other. By sharing identity we can take on each others manners, habits, intimate thoughts and therefore transcend as well as share our own.

Thirdly we can identify more with non-human workers — namely the internet and technology that we are using and is being used to use us. Data moshing and data bending is like the chaos acting on the perfektion of the computers.

Since identities are Binaries and Hex codes, that put together makes reality. Or at least a digital version of it. The spectacle. The idea of moving some binaries some 1s and 0s from one place do another, in order to glitch identity and making it look chaotic, is like a Golden Apple from modernity.

Some instructions in challenging times:

1. Don’t use your name;
 2. Remember your ego is a regime and is much more dangerous than any entity or organisation in the perceived external world;
 2b. Remember the external world is a regime and is much more dangerous than any entity or organisation in your perceived ego;
 3. Focus on awareness, not your mental state;
 4. Keep your message fnord; the ego wants you to be this and not that because this is the soil from which your sense of self identity will grow;
 5. No more helpless/hopeless talk. No more; no less.
 6. Support artists and the arts;
 7. Be careful when you spread fake news. Check it. Is it real? Is it lulzworthy?
 8. Take care of yourselves.
 8a. Nothing is real. Everything is permitted.
 8b. Keep your laser handy!
 9. Resist the temptation to believe in all this bullshit!
 10. At the end of the day, ALL YOU HAVE is your S.H.I.T. , so use it wisely.

The following accounts use various different open names — including Tae Ateh. We choose Tae Ateh because it is non gender or nation specific.

This document is written by REproductiVe wOrkers and Lovers indUsTrIal uniON (REVOLUTION) — a one-person organisation with only one member: Tae Ateh — a Multiple-User name begun in Belarus by the Asemic International but spread to Brazil, England and beyond. And later remixed, glitched, mindfucked, copywronged by Timoteo Pinto, a Multiple-User name originated from the Brazilian Discordian Society, MultiCabal of the Very Confused.


Contact Tae Ateh:
dx antisystemic.org
 00 44 (0) 7947 734 736
 CLASS, Arjuna, 12 Mill Road, Cambridge CB1 2AD


OPEN LOGINS/ MULTIPLE USE NAMES:>>>>>>

mail.com email address
 ========================
email: taeateh [A] asia.com
 password: DesaKalaPatra
gmail / youtube/ blogger
 ========================
Email post religious.com
 Password unionBastards
vk.com
 ======
post [A] religious.com
 password: obshchina#
dx [A] antisystemic.org
 ddddxxxx
facebook
 ========
Email post religious.com
 Password trans/post/a-
Email therealkareneliot gmail.com
 Password karen❤eliot
Email charlesjurgis gmail.com
 Password manifesto12
Email xasimx yahoo.com
 Password qweeer000
soundcloud
 ===========
Email dx antisystemic.org
 Password ddddxxxx
Email inqalab antisystemic.org
 Password 1nqalab
porn sites
 ===========
uesername: taeateh
 password: ta3ta3ta3
archive.org
 ===========
 taeateh [A] tutanota.com
 password: dashloss
نحن أنا تاي عطوة. تصبح تاي عطوة
ताए आहताए
 泰一啊泰
 тая атэх
 تهئ عتهئ
 タイあタイ
すべてを すべてを すべてを
生産的労働者
 生産労働者があります
 精神的な労働者
 破壊的な労働者
 死んだ労働者
 非生産労働者
 家の労働者
إلى جميع إلى جميع إلى جميع
العمال المنتجين
 هم العمال المنتجين
 عمال نفسية
 عمال المدمر
 عمال ميت
 العمال غير منتجة
 العمالة المنزلية
所有 所有 所有
生产工人
 是生产工人
 心理工作者
 破坏性工人
 工人死亡
 非生产工人
 家务
सभी को सभी को सभी को
उत्पादक श्रमिकों
 उत्पादक श्रमिकों हैं
 मानसिक कार्यकर्ताओं
 विनाशकारी कार्यकर्ताओं
 मृत श्रमिकों
 गैर उत्पादक श्रमिकों
 घर श्रमिकों
ВСЕ ВСЕ ВСЕ
продуктивные рабочие
 являются продуктивные работники
 психические работники
 деструктивные работников
 непроизводственных работников
 работники дома
عرس مبارک
देश काल पत्र
الكثرة
 الوحدة
internet memes, détournement, plagiarism
 الميمات الإنترنت ،اختلاس, الانتحال
 網絡迷因,挪用,剽竊
 Интернет мемы, хищение,присвоение, плагиат
общи́на
黑色镜面折射出黑色太阳
 未来如黑曜石,黑色镜面折射出黑色太阳
في الأسبوع الماضي، أقرّت المحكمة في البحرين الاحكام على قادة النقابات العمالية،
 وحكمت على تهئ عتهئ و تهئ عتهئ بالسجن لمدة خمس سنوات و ستة أشهر على التوالي.
그 리고 또한 우주에서 자본가 계급과 하층 사회의 : 클래스에서 가능한 단 2 아이덴티티가있는 경우 동쪽이나 북쪽과 남쪽.에게 또한 시간 : 과거와 미래. 이미 당신은 공간, 시간이 텍스트의 클래스의 확장을 목격하고 있습니다. 나는 쓴 당신은 읽어보십시오. 하지만 우리는 공간, 시간과 수업에서의 확장의 일부 있습니다 — 그것을 선행과 공간 시간과 수업 시간에 컴퓨터 등을 생산 노동자가 있습니다. 우리가 이후에 읽어 않으며 다른 공간, 시간과 수업 시간에 올 사람 근로자가 있습니다.
泰一啊泰 是名字有可能是西方或东方,因為一個名字的 泰一啊泰 不會出現特定語言的優勢。我們都知道,在這種方式中,它優於以往任何多重身份的。
اللقب تهئ عتهئ له ميزة واحدة التي قد تنتمي إما إلى أوروبا أو أفريقيا على
 اللقب تهئ عتهئ له ميزة واحدة التي قد تنتمي إما إلى أوروبا أو أفريقيا، منذ أن تهئ عتهئ كاسم الأول لا يبدو أن لغة معينة. وبهذه الطريقة فإنه متفوقة على أي هوية متعددة السابقة ونحن على علم.
 تهئ عتهئ هو الاسم الذي يشير إلى إنسان فرد الذي يمكن أن يكون أي شخص. يتم إصلاح الاسم والشعب استخدامه ليسوا كذلك.
इश्क़, दिलकशी, उन्स, मोहब्बत, अक़ीदत, इबादत, जूनून, मौत
生育工作,心理工作的,破坏性的工作 超图,心理,心理学,地理学, 造影,间图表,超,图形,元 图形 现场 造影 假 逻辑 脑病 舍米 情况 合一,多种 空间,时间,类 reproductive work, psychic work, destructive work hypergraph psycho geography graphy meta graph hyper graph meta graph situation situ graphic pathical logical phonical chemical linguary oneness multitude space time class العمل الإنجابي العمل نفسية العمل المدمر الخط الطبيعي مريض نفساني جغرافي الرسم البياني ميتا فرط رسم بياني ميتا رسم بياني الموقع بياني كاذب منطق الم كيميائي حالة وحدانية كثرة الفضاء مرة الفصل репродуктивного работа, психическая работа, работа разрушительная гиперграф психо география графия мета график гипер график мета график ситуация Ситу графический логический химическая единство множество Время класс пространство internet memes, détournement, plagiarism الميمات الإنترنت ،اختلاس, الانتحال 網絡迷因,挪用,剽竊 Интернет мемы, хищение,присвоение, плагиат
ताए आहताए
 泰一啊泰
 тая атэх
 تهئ عتهئ
 タイあタイ

domingo, novembro 13, 2016

As lições que aprendi no Discordianismo

Estava refletindo aqui em frente ao espelho e de repente obtive uma luz. Era a lâmpada que havia acendida para poder me ver.
Que tipos de lições pode-se a prender com o Discordianismo?
Uma "religião" que apenas um grupo seleto da elite fnordiana conhece (ou pensa conhecer). Para o mundo é apenas uma inexistência barata.
Eu levo discordianismo como filosofia de vida e decidi expôr aqui algumas lições que aprendi e que eventualmente um discordiano de fora possa aprender também.
Lição de número 1
Não leve as coisas tão a sério. Sua vida é uma  piada!
Lembro quando lia o Principia Discordia pela primeira vez. Foi uma experiência foda! Eu tinha iluminações sucessivas. Foi esclarecedor.
Eu tive sensação similar quando estava lendo reflexões sobre o universo por um físico quântico. As coisas no fundo são triviais. 
Os problemas são solucionáveis.
Os problemas que não possuem solução, já estão resolvidas.
Lição de número 2
Nada é real. Tudo é verdadeiro
O jeito contraditório dessa religião é justamente para mostrar que ela pode ser uma farsa. Uma mentira. 
Diga uma mentira:" Eu minto".
Os paradoxos nos mostram que escolhemos nossas realidades. Então não se desespere se sua realidade está uma merda! Apenas desconstrua ela e crie uma realidade nova.
(Sem contar que isso é uma chave fundamental para fazer magia)
Lição de número 3
Eu sou livre. O que me prende são as grades que me rodeia
No discordianismo aprendemos que conceitos são como grades em nossa visão. Vemos para determinada situação de forma diferente quando comparamos com outra pessoa. Isso por que nossas grades possuem formas e não deixa vermos a coisa por completo.
Você é livre. O que lhe prende são essas grades (conceitos) que você usa. Nem sempre elas foram colocadas por você. Nem sempre são ruins. Mas cabe a você percebê-las quando elas te atrapalham e retire de sua janela.
E lembre-se... mesmo que consiga tirar todas as grades da janela, sempre haverá as bordas.
Sem bordas não há mais janelas.
Lição de número 4
O caos governa o universo
Isso já sabia de alguma forma. A segunda lei da termodinâmica fala sobre isso. O mais natural o caos se manifestar. A desordem é natural. Deixe uma xícara de café cair no tapete novo da sua mãe e verás o CAOS que tua mãe vai fazer na sua vida nos primeiros dias.
O universo é caótico e tentamos colocar ordem nele. Deixe tudo arrumadinho, crie várias pastas na área de trabalho para diminuir o caos, o simétrico é mais bonito para o nosso cérebro, etc. É da natureza humana impor ordem ao nossa redor. 
As coisas dão erradas e acusam do Universo consPirar contra ele. Mas na verdade é o SER HUMANO que vai contra o Universo.
Lição de número 5
Fnord
Com certeza a lição mais valiosa para mim foi FNORD. Mas que demônios é Fnord? Alguns sabem que não é um repolho. Outros já viram, mas esqueceram de como ele é Ai não conseguem reconhecê-lo.
Fnord é um catalisador mental para tirar as pessoas da inercia. Eu uso constantemente fnord para provocar as mentes alheia. o TODO é mente e fnord é o seu elixir.
Fnord é aquilo que ele não é.
Fnord é um catalisador de questionamentos.
Mas será que vale realmente a pena questionar certas coisas? Não sei. Eu não me importo. E também não faz a diferença. Nada é real no fim das contas.
Dark Night
.:23:.

quinta-feira, novembro 03, 2016

Quadrângulo do Pertubado

:::

Sistema Parracho-mágicko onanástico completo da sociedade The Hermetic Disorder of the Golden Apple

Estes são os elementos indispensáveis para a prática da parrachia onanástica:



Você está autorizado a imprimi-lo e colocá-lo na parede do seu quarto. É um ótimo exercício de visualização mágicka.

O Mago Rei Louco Weslley Soares recomenda: "Tomei o quadrangulo do pertubado entre meus despojos. Logo pude notar um up nos meus poderes slackronedicos."


Uma criação do mago Rodrigo Kesselring

domingo, junho 19, 2016

A CAPTURA DOS ANUNNAKI NO ESCURO

Texto Originalmente copiado do Le Discordia

Há muito tempo, quando os unicórnios viajavam pelos arco íris feito de açúcar, um bode chinês sempre alertava sobre a infestação de elefantes na cidade. Não que isso fosse mudar a concepção sobre os unicórnios, mas era importante falar sobre isso. O bode chinês era um Anunnaki, e por falar verdades mentidas, ele era perseguido pelos androides. Os robôs de carne invocavam o sábio chinês para lutar verbalmente contra o bode. O sábio dizia: “Não se pode enxergar no escuro!”. Então o bode tinha que se defender: “ O escuro não foi feito para ser enxergado”. O sábio olhou espantado e reargumentou: “ Então o escuro verá!”. O Bode olhou encurralado e finalizou: “O escuro é visto apenas pelo cegos”.

O vácuo se formou e os unicórnios foram engolidos por Anunnakis no meio da escuridão e junto com eles os números primos.

No escuro eu tenho a glândula pineal fortificada e posso ver a sua escuridão luminosa.
Não que se possa ver, mas sim, ver.
Entendeu? É igual a matemática. Sinfonia de fogo etc...
Pôneis.


quinta-feira, junho 02, 2016

Meu Amigo Russo

SOBRE O DISCORDIANISMO RUSSO E ESTRATÉGIAS FNORDIANAS
"Um empreendimento que se seguiu desde o começo do ano de 2016"

russo
Sempre fui de realizar MindFuck. Sempre gostei de conspirar e de enlouquecer os que me rodeavam. Por que? Não faço ideia!
Com o passar dos aprimoramentos nas táticas fnórdicas, observando e experimentando, foi que tive uma ideia. E essa ideia começou na KSTXI.
KSTXI foi/é uma ideia FNORD que tive para colocar o discordianismo na lista dos conspiradores. Ok, o discordianismo já está inserido na lista, mas eu queria uma lista que não fosse underground. Tentando elaborar algumas ideias com meus amigos da Ordem, criando vídeos, etc... Foi então que decidi fazer um perfil anônimo para que pudesse ele depois espalhar a ideia.
Eu fiz um perfil do Timóteo Pinto em meados janeiro, mudei a foto para um azul e pronto. Conta no facebook feito.
Então comecei a montar um personagem enigmático. Ele seria estrangeiro. Mas de onde? O que seria o mais incomum?
Rússia! O meu personagem será russo!
Após fazer o personagem, postei algumas frases em russo com a ajuda do tradutor e assim fui. Solicitei entrada em alguns grupos discordianos brasileiros e principalmente grupo russos para dar consistência ao personagem. Foi então que surgiu a pergunta:
“Existe discordianos na Rússia?”
Essa questão ficou na minha mente por alguns dias. E o mais interessante é que eu não tinha ideia de como achar um.
Por que eu queria achar um russo discordiano? Para poder saber como eles são e agir como eles... Assim eu daria mais “vida” ao personagem.
Perguntei ao Brenton, o mesmo do Chasing Eris, que viaja conhecendo discordianos por ai. Perguntei se ele conhecia algum, mas ele não pode me ajudar. Aliás, disse que até se interessava, mas nunca conseguiu encontrar um.
Nos grupos disco dos EUA procurei por alguns, mas sem sucesso. Poucas interações e apenas isso.
Me perguntei: “como vou achar um russo discordiano? Um discordiano já é difícil, imagina um russo discordiano. Quais as probabilidades??
Foi então que comecei minha empreitada.

Por favor... baixe o arquivo Meu Amigo Russo, da qual contém a história toda. Julguei ser melhor deixar no arquivo PDF por causa das conversas copiadas, que não deu de salvar em imagem.

Mais informações e o Principia Discordia em Russo, em Error23