sexta-feira, abril 20, 2012

Descrições de Discordianismo Parte 3: A Visão de Rev. Mandrake

Nonsense, contracultura, zen budismo, ciberpunk, mitologia grega, anarquia, erística, conspiração, metafísica, cultura underground e etc: Todas essas palavras podem ser usadas para descrever o discordianismo e ainda assim não o definirão. Afinal de contas, o que é o discordianismo? porque é tão dificil defini-lo? Você está pronto para seguir o coelho branco? Então leia mais e entenda menos sobre o que é o discordianismo e sobre a turba de lunáticos e loucos que se denominam seguidores de Éris: a Deusa do caos e da confusão!

"Somos uma tribo de filósofos, teólogos, magos, cientistas, artistas, palhaços e maníacos similares que estão intrigados com ÉRIS, DEUSA DA CONFUSÃO, e com Seus Atos"
- Conluio Joshua Norton

"O discordianismo é uma piada, disfarçada de religião, disfarçada de piada, disfarçada de religião, etc..."
- Principia Discórdia

"É Zen para ocidentais"
- POEE

"Somos um grupo de o-que-quer-que-sejamos para o-que-quer-que-façamos."
- Unknown

"Nenhum discordiano concorda totalmente com o outro sobre o que se trata o discordianismo."
- Reverendo Ibrahim

O que é o discordianismo?

O discordianismo é antes de mais nada, muitas coisas. Talvez a melhor definição seja a do conluio Joshua Norton: Somos um grupo de seres intrigados com o Caos. Nesse estado de contemplação, cada discordiano acaba por trilhar um caminho próprio em sua curiosidade sobre o caos.

Alguns discordianos adotam o humor como principal aspecto do discordianismo, tratando-a como uma piada em forma de religião. Outros (como esta igreja aqui) consideram o discordianismo como uma Religião em forma de piada. Outros a vêem como uma filosofia equivalente ao zen, mas para ocidentais, outros não se definem em nada.

Seja como for, se há um principio universal no discordianismo é que nada é literalmente verdadeiro. Tudo é circunstancial, logo todas as definições acima estão corretas, erradas ou são irrelevantes, dependendo apenas das circunstâncias. A ordem e a desordem são ilusões.

Assim como a Matrix, você terá que fazer uma escolha: Se deixar tocar pelo Caos e descobrir por trás da cortina o que é o discordianismo ou evitar olhar o abismo e se mesclar novamente ao rebanho adormecido.

Quando Surgiu?

O discordianismo surgiu no início da década de 60 na Califórnia, tendo seu primeiro registro, o livro Principia Discórdia, escrito pelos Reverendos Malaclypse e Omar khayyam. Após uma psicodélica visão onde ambos compreenderão a ilusão da ordem e da desordem, ambos abraçaram sua loucura e se denominaram os maiores sacerdotes de Éris, deusa grega do caos, na terra.

Assim começou o discordianismo, tendo em sua fundação os elementos mitológicos da mitologia grega, fragmentos da filosofia do budismo Zen da escola Rinzai, e uma gama variada de temas ligados a anarquia, contracultura e Nonsense, tornando o discordianismo uma antítese dialética as religiões modernas que adoram conceitos ligados a ordem.

Não se sabe quando o discordianismo veio ao Brasil, mas sabe-se que foi graças a internet que ele se manteve. muitos discordianos despertaram e começaram a agir, seja como legionários da discórdia dinâmica, seja como sacerdotes, para encontrar uma intersecção que servisse de identidade ao discordianismo no país.

Mitologia

O termo Discordianismo, Vem do nome da deusa romana do caos: Discórdia. Um sinônimo para discordianismo é o termo erisianismo, vindo do nome original da deusa, Éris (seu nome grego). Partindo da história mais conhecida de Éris, onde esta causa a guerra de Tróia, muitos discordianos buscam a compreensão da função do caos em nosso mundo.

Para o conluio Joshua Norton (formado pelos fundadores do discordianismo) e sua igreja, a POEE, Éris, ou o Caos, representa a sopa matricial que dá origem a toda a criação. Quando a humanidade passou a se cercar de certezas, começou a dar as costas para o caos, inclusive seus aspectos positivos.

Hoje, o discordianismo é uma sopa politeísta, que por não considerar nada realmente falso, acaba agregando de certa forma outras mitologias. Sendo assim, há discordianos cristãos, com crenças nórdicas, ateus, xintoístas, etc. Pode-se dizer que muito além de um sistema de crenças, o discordianismo se tornou uma abordagem filosófica para se viver neste mundo.

Principia Discordia

O Principia discórdia é o manifesto escrito mais conhecido do discordianismo. Também conhecido como "Como encontrei a deusa e o que fiz com ela quando a encontrei" é o livro que estabelece a história do discordianismo, sua mitologia, sua filosofia e a descrição e ritos da primeira desorganização erisiana, a POEE.

Os pontos mais importantes do livro, além de seus koans, parábolas e contos, são os primeiros fundamentos mitológicos estabelecidos:
Lei de Cinco: "Todas as coisas acontecem em cinco, ou são divisíveis ou multiplicáveis por cinco, ou estão de certa forma direta ou indiretamente ligadas ao 5".

Pentarroto: O pentarroto é um grupo de cinco leis sagradas do Discordianismo descobertos pelo eremita Zarathud no quinto ano da lagarta.

Papas: "Cada homem, mulher e criança na Terra é um Papa" o que significa talvez que todos temos a liberdade e o poder absolutos dentro desta religião, em contraposição a outras religiões hierárquicas.

Cao: é o singular de caos e representa a natureza da realidade parafísica.

Maldição de caracinza: Caracinza foi um homem que viveu no ano de 1166 DC e pregou que a vida é séria e jogar é pecado. A maldição é um desequilíbrio psicológico e espiritual que resulta dessas crenças.

Glândula pineal: Alguns discordianos parecem sentir que a glândula pineal é a fonte de respostas para as mais difíceis questões da vida. Os hindus e talvez Decartes também viam uma importância nessa glândula.


Fonte: PayPerKaos

Parte 1: Discordianismo por Rev. Peterson Cekemp
Parte 2: Discordianismo por Rev. Ibrahim Cesar

Nenhum comentário: