sexta-feira, setembro 07, 2007

Sobre divisões e novidades: um sermão sobre o novo

por Reverendo Johnny P.


Se você encontrar Éris na rua, mate-a.


Estamos passando por uma fase estranha na não menos estranha estória da sociedade discordiana brasileira. Novos grupos surgem, antigas lendas somem, mas o Caos e a Discórdia permanecem em Terra Brasilis, e no fim, é isso que importa. Muito tem se falado sobre rótulos, ainda que eles continuem nas garrafas de refrigerante, e também tem se falado sobre divisões, ainda que elas permaneçam nos livros de matemática. A princípio critiquei tais novidades, mas depois de uma autocrítica, critiquei minha crítica e cheguei a seguinte conclusão: Desde muito tempo, os filósofos, essas criaturas estranhas, desconfiam que as sociedades retiram energia da constante tensão entre tipos diferentes de pessoas, mas que essa tensão pode, se muito elevada, chegar a implodir esta sociedade. Nós vivemos um momento de crescimento tanto qualitativo quanto quantitativo e não seria nada legal ver esse momentum disperdiçado em Disputas Doutrinárias & Putarias Afins. Todos nós vemos a suposta “Realidade” de formas diferentes, tentar impor uma ou outra visão de mundo só vai levar a mais disputas para ver quem está certo, duelos de egos e desordem ontológica negativa. Imposição da Ordem = Escalação do Caos. Também não estou querendo convocar a reunião para paz universal, sei que existem diferenças, mas se vocês quiserem brigar por elas, problema de vocês. Só para não perder o costume, tenho a plena convicção de que posso estar certo, a mesma convição que posso estar errado, e uma pequena dúvida se esta discussão é verdadeiramente real, ou se vocês na verdade são os Hare-Krishnas Thelemitas Maçônicos que seqüestraram o Franco-Atirador, mataram João Paulo II em 1997 e teleportaram o estado do Acre para a zona negativa.

Se um de nós puder ser livre, a humanidade poderá ser livre.
Salve Éris Discórdia!
Reverendo Johnny P., 29 da Burocracia do ano de 3173 de Nossa Senhora da Discórdia

Nenhum comentário: