domingo, setembro 30, 2007

Brilho Eterno.

Como é feliz o destino de um inocente sem culpa. Num mundo em esquecimento pelo mundo esquecido. Um brilho eterno de uma mente sem lembranças. Onde cada dor é aceita E cada desejo é renunciado.

Nenhum comentário: