#TheGame23 - Enter the Rabbit Hole








Project 00AG9603 - #TheGame23 mod 42.5 level 5

"00A G9603 develops as a self-organizing organism, connects with the virtual environment through its hosts (admins) by arranging the surroundings randomly for its own autonomous purpose" - Timóteo Pinto, pataphysician post-thinker

"00A G9603 se desenvolve como um organismo auto-organizativo, conecta-se com o ambiente virtual através de seus hospedeiros (admins) organizando os arredores randomicamente para seu próprio fim autônomo" - Timóteo Pinto, pós-pensador patafísico



quarta-feira, abril 27, 2016


Quirk Town Revisited - Bed Ted

Bed Ted era um cara legal que se fosse exposto a qualquer documento de texto ele jamais seria o mesmo, absorvido pelo seu conteúdo, que a priori foi absorvido por sua cabeça, por isso ele andava cuidadosamente pela rua das notícias em Quirk Town e pela rua dos textos e também pela rua dos poemas, pois todo mundo podia, mas Bed Ted não se dava ao luxo de ser arrebatado com milhões de significações e ressignificações a um trigésimo de segundo... Um cara com sua cabeça já não estaria mais vivo se não fosse pelo traje protetor HudaahBrobroconit, um traje super caro desenvolvido por aviadores paus-mandados para se proteger de exposições de idéias.

Bed Ted começou a vida numa cama de ursos desmiolados, ele era um cara muito sanguinolento, pois gostava de comer muita carne mal passada, porém um belo dia ele estava no meio da lama pois descobriu que tinha Orongolopotóide, uma doença raríssima (apenas 2 casos no universo, mas o TOPA EM TUDO Doutor Majel com seus trambolhos mecânicos "Onisciência de Doença" - detectores universais de anomalias extremamente nocivas aos corpos e mentes de sua raça de origem - conseguiu detectá-la e classificá-la). Logo correu para o consultório do Doutor Majel e então este arregalou os olhos, só menos do que dakela vez em que descobriu a doença em si, e recebeu a notícia de que deveria comprar o traje urgentemente.

Até chegar a este ponto, ele passou por diversas notícias e textos, tendo uma crise extremamente profunda de identidade que o fez mudar a forma de pensar e agir, e, consequentemente, seu próprio nome (não era "Bed Ted" e sim "Jeolungo de Atrozx").

Bem, acompanhamos até aki uma parte do drama que é a sua vida, ele por vezes é visitado por pessoas mudas que consideram sua mente pseudo-virginal como epítome da pureza, mas o que ninguém sabe é que é um indivíduo extremamente suscetível a infecção por bactérias meméticas, sedentas por território protegido por frágeis e falhas fibras (o material do traje que ele veste). 

Isso deixa o mundo agitado e todos que chegam perto da casa de Bed Ted sentem uma enorme compulsão em fazer "apenas uma visitinha", mas o que realmente ocorre é que suas bactérias mentais QUEREM SER TRANSMITIDAS!!! QUEREMOS SAIR DA SUA MENTE E PULAR PRO TERRITÓRIO TÃO FÉRTIL.

Eu rio quando ouço sobre pacotes de turismo para Quirk Town "venha conhecer essa adorável cidadezinha", mas por aqui também temos perigos, ou melhor, coisas inofensivas que levam a perigos, ainda que Zambi Inc., com sua reconhecível atenção especial a este lugarzinho único mantenha uma mão gigante invisível que destroça todos os demônios do Quinto Inferno (o Inferno onde a ironia e a esquisitisse ficam depositadas - pelo menos a versão infernal delas).

Veja então Bed Ted, dizendo um X para mais uma fotografia, mas quem garante que no flash não estarão injetados nanosugestões que se acoplam atrás da retina para quando o indivíduo dormir, elas passem imagens diversas durante a fase REM...

segunda-feira, abril 25, 2016

DISCORDIANOS... OS FALSOS ILLUMINATIS



Slide1
“Nem todo parágrafo foi justificado. Uns ficaram mais à esquerda, outros mais á direita, mas as citações ficaram CENTRALIZADAS…- Boa Leitura :)”
Desde a idade da pedra quando os primeiros humanos começaram a sofisticar suas ferramentas e usá-la para proteger o local de possíveis ameaças (animais selvagens) o mundo vem sofrendo uma batalha que iniciou milênios antes.
Há uma disputa muito forte entre dois estereótipos ideológicos cheio de arrogância que dura até os dias de hoje. De um lado, os Unicórnios e do outro, os Pôneis.
Se reparamos bem aos dois lados, da mesma moeda, os pôneis não diferenciam muito dos Unicórnios, e isso por que são de uma linhagem muito próxima. Surgiu o conflito quando o Unicórnio por apresentar um chifre sobre a testa, ganhou um presente antes do Pônei, que por ciúmes e inveja do Unicórnio traçou uma batalha sanguinária que perduraria por séculos.

Era 30 de abril de 1776 quando um grupo se reuniu pela primeira ver para beber café em um dos bares da cidade alemã. Nessa reunião surgiria a semente do renascimento dos Illuminati, chamado hoje em dia de illuminatis Bávaros.

“NÃO CONTE A NINGUÉM!ACIDENTES TÊM UM ESTRANHO JEITO DE ACONTECER COM PESSOAS
QUE FALAM DEMAIS SOBRE OS BÁVAROS ILLUMINATI!
CUIDADO com as IMITAÇÕES! Este é ORIGINAL e GENUÍNO!”

Os Illuminati existiram desde muito tempo nas remotas histórias esquecidas da sociedade humana, aproximadamente 18000 anos, estabelecendo por completo em Atlantis (Principia Discordia, pag 00072)
“Ilumine a OPOSIÇÃO!”.
-Adam Weishaupt
Grande Primus Illuminati
Os illuminati vem dominando boa parte da governabilidade mundial com apoio Anunnaki que se estabeleceram em terras Urantianas na época dos Sumérios, aproximadamente há 5000 anos.
Discordianos por natureza é Illuminati, estando em contato mútuo com os segredos de diversas Ordens Fraternais (como a OTO, Maçonaria, A.:.A, ONU, etc). Abaixo há um pequeno vídeo de um dos mais  “polêmico” illuminati do atual cenário político brasileiro, para causar repulsa aos irmãos da Discordia (Éris me permitiu com brilho nos olhos *.*)…

Discordianos são Illuminatis. Sempre estiveram dentro das maiores Ordens Fraternais (O.T.O, A.:.A, ONU, Maçonaria, etc) do globo comandando o caminho do Globo Terrestre.Sua influência política é nítida e estão na base da elite intergaláctica (pois possuem certificado de competência carimbado por Michael de Nébadon).
Alguns apoios à momentos nefastos da Terra se fez, como a era da Peste Negra (isso foi um ato terrorista para derrubar a monarquia que estava para romper o vínculo com os Illuminatis), o comunismo Soviético e a criação de uma oposição muito forte a direita com a o surgimento do Partido Nacional Socialista (neste período houve um equívodo da assembléia illuminati, registra-se a maior “mancada” já conhecida pelos Illuminati estagiário que errou os nomes dos candidatos ao partido).
Quam matou mais? Alexandre o Grande, Napoleão, Hitler, Lenin, Stalin, Mussolini (criador do estado fascista com direito a elogios de Lenin), Castro e sua ditadura Cubana, Ernesto Guevara, Ustra ou Jair Bolsonaro (o Illuminati “fascista” de direita opressor caracinza toturador homofóbico)? A questão é tortura ou lado ideológico? Os PÔNEIS FORAM QUEM MAIS MATOU E TORTUROU HUMANOS COM SUAS PERSUAÇÕES MALDITAS! PÔNEIS MALDITOS QUE ENGANAM O HOMO SAPIENS E AS MULHERES SAPIENS!
Recentemente uma tempestade em uma gota d’água virou uma tsunami e invadiu a esfera discordiana enraizando uma guerra ideológica desnecessária. Mais uma vez vou citar o Princípia Discordia (a constituição fnordiana discordiana):

“A raça humana irá começar a resolver seus problemas no
dia que cessar de se encarar tão seriamente.” (Principia, pag 00074)

Andei observando a exaltação ideológica por parte de discordianos conforme o cenário político brasileiro ia se aflorando. Embora alguns assumem que usam e usufruem do movimento discordiano para impor uma visão e ideal político abertamente, aparentemente uma imposição contrária a tais ações parecem-me, como diria o meu Guarda-Chuva, meio molhada.
Como assim? A expressão individualista sempre se manteve numa sociedade “democrática” e o Discordianismo (com D maiúsculo) sempre foi e não foi um movimento filosófico Areligioso (existe essa palavra produção?).
Slide2
ESTA FIGURA FOI ALINHADA À ESQUERDA
O PIPA, como foi citado por um membro, ensolarado que se estende a semanas, meses e anos até o calendário se exaurir, sendo “direitista”, da qual o partido não possui visão nem de Direita e nem de Esquerda, mas sim para o Alto, zoando com a política Global, foi oriundo de uma expressão individualista de outro membro do grupo.
O membro de esquerda tem o direito de exibir suas opiniões assim como o membro de direita, para que ao se encontrarem possam voar felizes para sempre em Neverland.
Um dos membros que apoia uma figura que apoia um apoio à tortura deveria ser expulso do discordianismo por alguém que apoia uma figura que apoia o apoio a tortura? A questão  que fica é de ser expulso de uma das religiões mais falsas e inexistente.
“Nós somos
Uma tribo
De filósofos, teólogos,
Mágicos, cientistas,
Artistas, palhaços
E maníacos similares
Intrigados
Com
ÉRIS
DEUSA DA CONFUSÂO
E com
Suas
Coisas” (Principia Discordia, pag 0001)  ====>>> Não há políticos nesta lista… Talvez estejam na classe dos Palhaços.
Mesmo que expulsarem, a cabala individual permanece. Há muitos discordianos que exercem o discorianismo “forever alone”.
O Discordianismo não foi criado para ser levado a sério…

QUEM FOI O CARACINZA?

CARACINZA
No ano de 1166 a.C., um cérebro-torto infeliz de
nome Caracinza, enfiou na cabeça a idéia de que o
universo era tão sem humor quanto ele, e ele
começou a ensinar que diversão era pecaminosa
porque ela contradizia os caminhos da Ordem
Séria. “Olhem para toda a ordem em volta de
vocês”, ele disse. E a partir disso, ele enganou
os homens honestos e os fez crerem que a
realidade era um negócio duro e direto e não o
romance feliz como os homens a conheciam.
Hoje em dia não se entende porque os homens eram
tão crédulos naquele tempo, porque absolutamente
ninguém pensou em observar toda a desordem em
torno e concluir justamente o inverso. Mas de
qualquer forma, Caracinza e seus seguidores
levavam o jogo de jogar com a vida mais a sério
do que eles levavam a própria vida e eram
conhecidos até por destruir outros seres vivos
cujas maneiras de viver eram diferentes das
deles.O infeliz resultado disso é que a
humanidade tem, desde então, sofrido de um
desequilíbrio psicológico e espiritual.
Desequilíbrio causa frustração, e frustração
causa medo. E medo dá uma viagem ruim. O homem
tem estado numa viagem ruim por um longo tempo.
Isso é chamado A MALDIÇÃO DO CARACINZA. (Principia Discordia, pag 00042)
Quem está certo num jogo onde “Todas afirmações são verdadeiras em algum sentido,
Slide3
ESTA FIGURA FOI ALINHADA À DIREITA DEVIDO A PARTICIPAÇÃO DE UM EXTREMA DIREITA
falsas em outro sentido, sem sentido em alguns sentidos, verdadeiro e falso em outros
sentidos, falsas e absurdas em outros sentidos e verdadeiras e falsas e absurdas em alguns sentidos.”

WTF DISCORDIANOS SÃO FALSOS ILLUMINATIS??

Caso alguém não entendeu do porque (por que, porquê, por quê… escolha a sua) discordianos são falsos illuminatis, é por que seria colocado outro título:
“Discordianos… Os Illuminatis Iludidos”
Discordianos são geradores de Caos e Discordia… uitos não entendem sarcasmo e nem curti ser contrariado. Parecem beberrões. Ou todos somos.
Discordianos são falsos illuminatis por que não se pode estar em todos os nichos ideológicos. É apenas um e acabou.
Discordianos são falsos Illuminatis por que os ETs esqueceram de por ervilha no cachorro-quente.
Discordianos são falsos illuminatis por que exigem do próximo serem iguais a si próprios…
Discordianos são falsos illuminatis por que deixam de estudar  para a prova e a dissertação para escrever bobagens na internet.
Discordianos são falsos illuminatis por que levam o Discordianismo a sério…
Cortesia da POEE

Mais Illuminatis
Illuminati Marcelo Adnet “alerta” GOLPE politico nas eleições de 2014. Ver Final do Video!!!
Eneas…

Illuminatis, capitalismo, socialismo, comunismo, consPiração e Illuminatis…


A Sociedade Fnordiana Discordiana manda informar que não haverá GOLPE por parte dos Discordianos Golpistas que usam o Discordianismo para movimentos políticos.
Deixem o Discordianismo para quem gosta de levar a vida menos a sério.

********************************23*************************************


FNoRD

quinta-feira, abril 07, 2016

Sobre Aranhas Mariposas e Espaços fechados que se dividem em Ruelas

O sopro da rua dava espaço ao escuro da ruela, pois acabara de o pegar de volta dela, fazendo também um cartão postal de liberdade, sem dispensar cores, movimentos e risos espalhados num ambiente que parece ser um grande aglomerado gelatinoso, num oceano do tempo onde a liberdade é ser pó de gelatina, e as pessoas são confetes e outras geometrias doces e coloridas, flutuando sob molas invisíveis. E extasiado neste sentido particular de agora, mal pode notar, pois bem, o escuro também se esgueira. E as aranhas da ruela possuem pernas, que se correm por teias, que se projetam nos espaços... num lençol de movimentos que o põe estupefato no chão, já com o caderno se abrindo e as teias segurando a caneta. Assim a voz iniciou suas magias.

Mundo
a fora, neste exato momento vários detalhes, e eles estão acontecendo -ou só são detalhes ao ruir num lapso de acontecência?- (dá-te um pouco de liberdade, repousa no nada e para formar um buquê de passos, procura aos arredores a resposta para: que pode ser um detalhe?) sobre toda a sorte de coisas que você pode imaginar, em mentes de diversos tamanhos e formas, sobre diferentes passados e futuros, embrulhados e enfurnados por diferentes aspectos deste único agora. Em algum dos livros, que neste momento do texto acaricia o espaço com uma astucia compartilhada e construída junto a uma prateleira (que por sua vez acaba surgindo intuitivamente em algum paragrafo abaixo) de biblioteca, um personagem preparava-se para virar a chave do carro e pisar fundo, espalhando pelo mundo o fôlego com o qual pretendia salvar seus amados do perigo eminente. Em algum momento deste abrir porta, sentar-se, apertar botões e puxar coisas, ouviu-se do rádio uma frase "...encontrou já com os últimos amontoados de fumaça, então botou a mão na cabeça e disse -Maria, queimou o pão!- ela reclamou, e então começaram a rir, e a Maria já pegou a farinha, enquanto ele tirou o pão do forno e ia começar a limpar o..." e estas cenas só não foram vistas por eles, por que no momento exato em que Jo encostou no livro, uma mulher havia caído fazendo sorver pelo chão da biblioteca todas as suas coisas, e para seu chão interno, alguma coisa que a tornava vermelha, enquanto uns já se aprontavam preocupada e cuidadosamente para lha acudir, outros riam, uns achavam o riso impróprio mas eram apáticos ao que havia acontecido, outros jogavam uma raiva violenta na imagem dela, condenada a perturbar a paz de alguém que realmente precisa aprender isso antes que a noite chegue. Jo pegou outro livro, e já dispersa daquele fluxo ainda denso de atenção no local, sentaram-se juntos ao redor da mesa, e não se sabe encontrar o ponto em que as coisas começaram a se volatizar, enfim... tem-se ainda a sensação da coisa acontecendo, mas desconheço qualquer coisa sobre isto, isto é algo completamente novo sobre o que pode ser a vida para o meu comprador de livros interior... e num determinado quadro da lã-de-açúcar do tempo, apareciam assim...

-Enfim, de qualquer forma já estamos no corredor, e lá na frente pode-se ver a porta que nos leva para a sala dos cristais, mesmo que comecemos a conjuração agora não haverá tempo o bastante para a caixa materializar...- os semblantes iam de afogueado e vivaz para murcho e complacente.

Havia sido uma grande aventura, e neste instante, ninguém se lembrou do inicio de tudo, onde aos poucos a imagem da biblioteca ia se esvaindo aos seus arredores, até que por fim, viam-se realizados numa imagem que os mostrava na sala dos cristais, onde bem... eles estariam na sala dos cristais! Por outro lado, se lembraram do que veio após o inicio, onde conversavam euforicamente sobre os locais que o mapa mostrava, e os olhos a seguir os dedos a seguir as linhas, eventualmente erguiam-se, já com a voz a enunciar um detalhe dos tantos que brilhavam na imaginação deles, gerando fome para mente e mostrando os arredores, de onde ia chegar mais livros até a mesa, e neste transportar, com pernas de palavras a evocar luz em mistérios territoriais, iam descobrindo os possíveis percalços e maravilhas que se espalhavam por aquele espaço. O livro, quando aberto naquele lugar por pessoas que moram ali, geralmente, acaba por acionar um gatilho espiritual, que faz sorver consciência a dentro, ligações do real que assim que começou a chover, num levantar perturbado e então desajeitado por alguma espécie de medo, pode notar, com certo pesar um recorte dos fatos: rasgou-se a página, que caiu numa poça que já estava ali antes que a chuva. Era um dia em que o mundo parecia-lhe (ele, que apesar de não notar, também era um aranha-mariposa, para quem o mundo assim lhe aparecia), um espaço escuro com infinitos pisca-pisca, o mundo em que ele encontra abrigo num bar, onde encontra um amigo que há tempos não encontrava. Lembrou-se com certa ternura de uma frase, tão próxima quanto é quando é uma voz de uma pessoa real, mesmo quando a voz da pessoa real é tão próxima quanto é esta "a vida está ai fora" e na outra página "que é? vai querer discutir comigo agora?" sobre um livro. Um livro que lembra o leitor de que a vida está ai fora. E logo escorregou-se por cafés, texturas e sons e outras coisas misteriosas. E esta por ai...