sábado, agosto 18, 2007

23 Skiddoo

"No seu "Livro das Mentiras", Aleister Crowley nos apresentou um poema chamado "23 Skiddoo", no qual ele explica o caminho para a evolução espiritual do homem. 23 Skidoo também foi uma expressão popular nos Estados Unidos do começo do século passado, significando "caia fora" ou "Vamos sair daqui o mais rápido que pudermos!".
Essa, aliás é a mensagem de Crowley. Caia fora. Ou melhor, Get Out. O-U-T.

Crowley não estava, porém, simplesmente usando uma expressão popular para engendrar um trocadilho revelador de segredos esotéricos. Na época em que "O Livro das Mentiras" foi revelado, o número 23 já possuía considerável tradição como símbolo ominoso. O mais famoso salmo da Bíblia é o salmo 23, que entre outras coisas lida com o "vale da sombra da morte", e, no I Ching, 23 é o número da desintegração. Mas o 23 ganharia de vez seu lugar na contracultura graças à William S. Burroughs.

Aconteceu na época em que Burroughs estava em Marrocos. O autor de "Almoço Nu" conta que conhecera, durante uma tarde de far niente, um certo Capitão Clark, que dirigia um barco de número 23. Burroughs teve uma conversa agradável com o tal de Clark, apenas para ter uma descoberta infeliz no dia seguinte... O barco de número 23 tinha afundado naquela manhã, levando o Capitão Clark para as profundas com ele. E é aí que entra a parte esquisita... ao voltar para casa, Burroughs vê na tevê que, no mesmo dia, um avião, também carregando o número 23, e também comandado por um Capitão Clark, tinha caído."

continua em Associação para a Anarquia Ontológica

Um comentário:

cachaça disse...

por sinal, existe uma banda de krautrock fodastica chamada 23 skidoo.