terça-feira, abril 22, 2008

Manifestações Nonadistas Acerca do Nosso Cotidiano

O Nonadismo talvez seja uma das filosofias mais óbvias que já existiu até hoje. A sua obviedade é tão óbvia que essa surgiu espontaneamente, de repente, sem sincronicidade. Ou seja, "nonada".

Talvez, seguindo o raciocínio anterior, o Nonadismo pode ser uma forma de sincronicidade farçada, mas não forçada. Talvez essa seja a sua diferença primordial, pelo simples fato do Nonadismo simplesmente surgir do nada, espontaneamente e sem se correlacionar conectivamente com outro acontecimento parecido. Ou seja, com alguma sincronicidade jungiana.

O estudo de probabilidade estatística (putz, de onde surgiu o início dessa frase? Por que eu quis falar disso?), na verdade, não nos diz nada sobre Nonadismo, apesar de presumir que o Nonadismo surge sem probabilidade nenhuma de acontecer. Suponhamos um simples ou até mesmo o mais complexo mindfuck. Como eles surgem? Você por acaso combina com o seu cérebro que vai fazer um mindfuck às 6:66:66 horas sagradas erisianas no dia, por exemplo, 23 de discórdia?

Nada disso. Coisas do tipo surgem "nonada". Espontaneamente, através de uma sincronicidade farçada. De repente. Nonada. É, simplesmente, uma manifestação nonadista que aparece na sua vida.

Idéias são assim: surgem "nonada". Não tem como explicar e isso é, evidentemente, a coisa mais óbvia do mundo. Entretanto, o significado disso é mais nonadista e profundo do que se imagina, mesmo porque o normal de cada um é simplesmente aceitar o comportamento e não perceber a profundidade que este comportamento provoca em si mesmo. Quanto à sua conseqüência, é difícil avaliar, do mesmo modo, esse mesmo comportamento.

Resumindo: uma pessoa nasce, vive e morre. Vejam as conseqüências nonadistas disso..... (5 pontos)

O que eu quero dizer com tudo isso? Na verdade, nada. Apenas que, nonada, tive vontade de escrever tudo isso.

Grande abraço a todos.

Veja mais sobre Nonadismo: Cavalo-de-Pau de Éris & Tzara e CMI Brasil.

Um comentário:

cabaladada disse...

Cara, ótima postagem! E foi bem nonada mesmo.