quarta-feira, setembro 12, 2012

devaneios e ilusões sobre a discórdia


A discórdia se tornou algo tão sublime
mas tão sublime em minha vida, que está encarregada e repleta
das melhores pontuações e princípios artísticos (ou não).

Isso se deve ao mito erisiano, e aos cachorros-quentes
das sextas (das sextas para os discordianos exotéricos)
e dos demais dias da não-semana (para os discordianos
esotéricos).

Hoje eu afirmo que sou a porra toda, mas nunca irei afirmar
que sou um discordianista, pois o auge da percepção
da discórdia é discordar de si mesma enquanto percepção e prática.

por isso que eu sou um discordiano!
vida longa para essa porra,
fodendo tudo num raio do raio que o parta! hello kitty.

Ass: Rabelowa.

Nenhum comentário: