terça-feira, setembro 11, 2012

até mais e obrigado pelos peixes.....





Sabe o que é isso cara?
Estou vindo de um lugar muito bom cara
Um dia de bebidas comidas e deuses cara
Você não sabe de onde estou vindo cara
Do baixo submundo até o alto maypole você não sabe de onde estou vindo
Mas isto não te interessa cara
É apenas escritos de um cara muiro bêbado cara
É  isso que pecisamos nessa sociedade cara
Gente alterada cara
Estou alterado e contando a você minhas divindades cara
Meus deuses que você não enxerga cara
Agora com Aarni baixa coisas que nem sei dizer em especial
Tudo vem até mim de outros lugares cara
Sou Xamã e você acha loucura cara
Sou nada e esses escritos idiotas são só pra distrair cara
Apenas pra distrair cara
Meus deuses dançam dentro de mim cara
E você nem sabe do que estou falando cara
Falando de coisas sem substancias com muita importancia eu te digo
Mais que outros te dizem
Eu sou Vortek e você nem sabe o que isso significa cara
Vi demônios a dançarem comigo e me levarem até o abismo da descrença
Vi e senti que tudo  havia terminado
Vi e senti tudo que havia de loucura
E agora volto com uma garrafa na mão com um mundo ainda florecendo
E espalhando e trocando vida com muitos ainda despertos
Esse mundo é aquilo que nós moldamos dentro de nós
Nada disto faz sentido claro que não
Estou bêbado vomitando por ruas vazias nem tão vazias de casais homossexuais se beijando
Em eterna kundaline inversa
Se pudesse transcrever o que vejo e sinto isso seria maravilhoso e faria chorar
Você não sabe quem sou eu e nem eu sei quem sou
Mas faria chorar
Como o faraó chorou ao ver Nuit desnuda para ele
E você choraria ao ver o que pulsa em cada um de nós
Choraria
Ou isso é delirio de um bêbado voltando pela noite por ruas de vielas infestadas de morte e sexo se abraçando
Eu vejo poesia na morte e no sexo entre casais morrendo por orgasmo
Eu vejo você e você não sabe quem sou eu mas eu vejo todos neste mar de esperma noturno
Nuit grita de prazer em nos ver andando assim e contando historias
Não dá pra contar tudo o que vejo assim do nada
A transliteração é limitada
Se pudsse passar as sensações e visões e tudo seria maravilhoso
Este post é em estado alterado me prendam filhos da puta caçadores de liberdade
Estou voltando por ruas onde vejo Guede e Barão Samedhe sexo e morte no portão do alvorecer
Nem sei o que estou escrevendo
Foda-se  a censura regras limites e convenções
Foi um dia ótimo entre amigos em varios níveis
Estou alterado e  bêbado
Deuses gritam para mim em extase quando isso acontece
Sou avatar de deuses que querem a morte e sexo em prazeres antes culpados de santos
Não digo coisa com coisa cabe a você a decifrar  nada do que digo
Isso é nada e tudo de um ser chamado individuo
O que você faz da existencia que ainda se prende a paletós e gravata
Sou avatar de tudo que é quebra e tudo que é projeto mayhem
Destruição de tudo que é aprisionamento estou transliterando
Para passar nada que é uma bebedeira  alterado de conciencia atraves de integração com o SAG
E NADA QUE É FNORD
Nada é verdadeiro e vc tambem não é para mim
Eu sou verdadeiro para você?
Nada disso será alterado todos o erros serão deixados para vc enetnder que nada é perfeito a menosn uqe vc retorne ao caminho e conserte FNORD
Lemuria é só chamada de sonhos dentro de historias de coelhos brancos
Eu sou Vortek nome escolhido por vontade propria indo contra o que me impuseram
Não sei de nada e vc sabe de algo?
Da minha vergonha em liberdade e divindade eu exclamo como Crowley sabia
e Spare pintava
Meu deus grita por liberdade por meu amor e liberdade
Minhha vontade não é para este mundo em sabedoria de sangue antigo
Sou tudo e nada para vocês e nada e tudo para minhas visões
Nada disto será tocado e será mantido assim como sai
Me xinguem de idiota louco estupido
Porque sou isso e muito mais
Nada disso é fruto de sanidade esteril e sim de loucura fertil
Sou mais que muitos e nada de poucos
Sou todos
Sou Crowley e sou Spare sou palhaço e sou santo e sou parvo
Quando lhes digo nada e muito
Nada é tudo que o vazio lhes empresta para a iluminação
Estou deixando o momentum escrever já que não posso passar o que senti quando voltava deste dia maravilhoso
Nas vielas de um caminhante bêbado eu vi  o nada que significava tudo em momentos de tentaculares sensações
Eu sou amor ódio sexo e aventura moldados em corpo humano desventuroso de formas limitadas do julgamento judeu
As portas me arrepiam em formas de chamadas de Enoch agora canta
Será que alguem entenderá essas coisas que escrevo ou será melhor não entenderem mesmo
Deuses do outras esferas me dizem que nada faz sentido quando você pensa em sentido
Odin diz que devo levantar mais uma caneca com bebida e verter meu sangue para rejuvenecer
Nada faz sentido e para você eu sou louco sem tempo escrevendo isso
Volto por ruas a noite onde Guede dança com prostitutas do alvorecer
Você não sabe ou não entende isso
Está aprisionado contexto de certo e errado e ainda busca por sentido onde sua mente diz que nao há
Sou mais que você
Menos que todo mundo
Vejo que você não vê onde cato toda essa loucura estupida
E eu vejo que você fica sentado entrevendo sua morte em telas translucidas de TV
Eu vejo deuses possuindo meu corpo com prazer em circulos de sangue e magia
Eu vejo e sinto deuses cantando dentro de mim aonde você só enxerga falsarios vazios se passando por deuses
Eu ando cambaleando fazendo poemas desconexos sobre minha vida em noites amorosas abraçado por concubinas de amor puro
E você
O que sente?
A garrafa está a meu lado e você nem sabe o que corre em meu sangue
Constantine estava certo
Se você me mordesse
Cuidado
Você não sabe o que corre em meu sangue
Veneno puro para escravos do dia a dia estupido
Nectar dos deuses para os livre de coração do alvorecer de Sirius
Só verborragia pura de um idiota iluminado onde não tem onde colocar sua propria iluminação
Estou bêbado de nectar dos deuses
Música, bebida e pessoas
Pessoas que me mostram que ainda é bom caminhar sobre esse planeta imbecil
Governado por idiotas
E seguido por escravos
Não sou escravo sou aquilo que você mais odeia
Sou aquilo que você mais despreza
Sou EU
Com vario nomes
E você não entende
Acha estranho
E temeroso
Se eu pudesse escrever as sensações que sinto ao voltar para cá
Eu escrevia
Mas não sou bom escritor
Nem bom contador de historias
Sou Vortek
Vórtice confuso de muitas estações
Mas que baboseira sem tamanha de nada sem sentido
Mas todos somos baboseiras sem tamanho sem sentido dando sentido a algo chamado Universo
Estou cansado agora e que se foda os erros você que cate as referencias se tiver paciencia
Vou ali cair um momento
Adeus
Tchau
E obrigado pelos peixes



Um comentário:

Rodrigo (Jahz) disse...

gê - ni. al.