quarta-feira, maio 11, 2016

A moda dos Spirits Vapeurs

por Seba Cares
O Discórdia Diário

Eles decoram as roupas com papel alumínio, calçam botinas de camurça e fazem penteados militares. Os Spirits Vapeurs são a cara dos Millennials, mas com um algo a mais. Um sonoro algo a mais.

Nascidos entre 1990 e 1998, o grupo (ou a moda) já conta com milhares de adeptos. Diz Santos Jo sobre o assunto: Ser Spirit Vapeur é ter certeza de que o problema é o problema. E que todo problema só o é por começar com Pro de Pró. O "blema" só complica se for profissional.

E é na música que decidem exorcizar o "Pró". Um ritmo roubado de outros ritmos. Um sassaricando a música de outrem. Depeche Mode com Banda Uó, etc e tal; já fizeram isso muito com o saudoso "Mashup" dentro do KAaza.

Mas o que é diferente agora? Para o moderno da coisa, incrementam pajelança sonora com Discordianismo. Como diz Juan A Maris A.

"Sempre me perguntam: "Akuma?" e eu só sei que joguei Street Fighter suficiente para responder com "Hadouken". É como comer algo prestes a estragar, mas com os ouvidos, antes que "Kaduken" (Ela fez o golpe no ar para nosso jornalista). Acho que já vi isso em algum lugar. "É, dizem muito isso".

O quê, afinal, você deve estar se perguntando, quer dizer Spirits Vapeurs? É uma ode moda-música que prega a Disnomia com o roubo intelectual saudável e suicida.

Bem vindos, Spirits Vapeurs


Nenhum comentário: