sábado, janeiro 13, 2007

Suecos querem ilha sem direitos autorais

ESTOCOLMO. O Pirate Bay, um dos sites mais populares para download de filmes e músicas - muitas vezes ilegais - quer comprar uma ilha para se proteger de processos contra quebra de propriedade intelectual.

- A idéia é criar uma nação sem lei de direitos autorais - explica Peter, como se identifica um dos donos do site sueco.

O grupo informou que considera qualquer território em águas internacionais para instalar a base do Pirate Bay.

- Para nós, seria maravilhoso se não existissem as leis de copyright. Hoje, todos os países são baseados na velha economia e em idéias antigas. Queremos fazer algo novo - completou Peter.

O grupo abriu um site para levantar fundos e discutir a compra de Sealand, uma ex-plataforma naval britânica autoproclamada principado a 10 quilômetros da costa Leste do Reino Unido. No entanto, nenhum país reconhece o principado de Sealand.

- Sealand é ideal também por sua história: rádios piratas costumavam ser transmitidas da ilha. Se não conseguirmos dinheiro suficiente para comprá-la, tentaremos alguma outra ilha pequena.

O Pirate Bay não hesita frente aos US$ 2 bilhões pedidos para a compra da ilha. Para Peter, o valor "é apenas para impressionar".

- Adoraríamos nos mudar para lá e levar todos os nossos servidores - declarou.

Fechado em maio pela polícia sueca, o site Pirate Bay reabriu usando servidores localizados na Holanda antes de retornar para a Suécia em junho. A homepage tem arquivos torrent - vetores para filmes, músicas, textos e outros documentos guardados
nos PCs de internautas ao redor do mundo.

Com o partido político Pirate Party, fundado em janeiro do ano passado, o grupo participou das eleições gerais suecas e recebeu 0,63% dos votos. Não garantiu a presença no Riksdag, mas tornou-se o maior partido da Suécia sem representação.
Hoje, há iniciativas semelhantes na Espanha, Áustria e Alemanha.

Fonte: JB

Nenhum comentário: